Código-fonte: você sabe o que é?

No início desta semana, TSE abriu antecipadamente códigos-fonte da urna eletrônica para partidos e representantes de organismos internacionais

Código-fonte: você sabe o que é?

A segurança da urna eletrônica, que completou 25 anos sem qualquer comprovação de fraude, tem diversas formas de ser comprovada pela sociedade. No início desta semana, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) inaugurou o “Ciclo de Transparência Democrática – Eleições 2022”, evento em que os códigos-fonte da urna eletrônica e do sistema eletrônico de votação foram abertos com um ano de antecedência do pleito para partidos políticos e autoridades brasileiras e de organismos internacionais. Mas você sabe o que é um código-fonte?

O código-fonte de um software é um conjunto de arquivos de texto contendo todas as instruções que devem ser executadas, expressas de forma ordenada numa linguagem de programação. Essas instruções determinam o que um programa de computador deve fazer – o que ele deve apresentar e como ele deve se comportar.

Uma linguagem de programação é o meio pelo qual os programadores expressam os comandos que devem ser executados por um computador. Em geral, uma linguagem de programação mistura elementos de uma linguagem natural (inglês) com elementos de notação matemática (operações aritméticas). 

Existe uma grande diferença entre a linguagem utilizada pelos computadores e a linguagem que nós humanos utilizamos. Nós utilizamos símbolos (letras e números) colocados em conjunto que formam palavras e frases. As máquinas se comunicam por impulsos elétricos que apresentam dois estados: com corrente elétrica e sem corrente elétrica, formando dois códigos conhecidos como sistema binário (diversas repetições dos números 0 e 1).

Um aplicativo deve estar em código de máquina para que o computador consiga entender seu conteúdo. Por isso, existem os compiladores, ferramentas que “traduzem” para a linguagem de máquina as instruções que alguém organizou em uma forma que os humanos possam entender com mais facilidade.

Fazendo um paralelo simples, podemos olhar para uma receita de um bolo de chocolate com cobertura. A receita completa seria o código-fonte do doce. Se olharmos com mais atenção, veremos que a receita tem duas partes: a do bolo em si e a da cobertura. A receita do bolo equivaleria a um arquivo texto, e a da cobertura a outro arquivo.

Para a receita, usamos uma linguagem (em português) para descrever o passo a passo e os ingredientes. E o cozinheiro faz a leitura do texto para traduzi-la em movimentos que farão a mistura e o cozimento (aquilo que efetivamente precisa ser executado).

A urna eletrônica e todos os demais programas do sistema eletrônico de votação contêm seus próprios códigos-fonte, que podem ser acessados por partidos políticos e diversas outras entidades e autoridades previstas em resolução do TSE, além dos investigadores do Teste Público de Segurança (TPS) – que este ano será realizado de 22 a 26 de novembro. 

Conforme explica o chefe da Seção de Voto Informatizado do TSE, Rodrigo Coimbra, o código-fonte da urna é como se fosse a alma do equipamento. “É nele que estão expressos todos os comportamentos que a urna deve apresentar. É nele que estão os comandos que transformam as teclas digitadas pelo eleitor no voto que ele vê na tela. É no código-fonte que se encontra a lógica responsável pela gravação segura dos votos e o seu posterior somatório para a geração do Boletim de Urna”, destaca.

Crédito: TSE

Últimas notícias postadas

Recentes

Nota

Dia da Justiça - 8 de dezembro