TRE-AC fica com o 7º lugar no Ranking da Transparência do Conselho Nacional de Justiça

Justiça Eleitoral Acreana avançou no cumprimento dos requisitos e atendeu 94,74% dos critérios avaliados pelo CNJ

TRE AC AGOSTO 20202 RANKING CNJ TRANPARENCIA

O Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) alcançou a 7ª colocação nacional, na terceira edição do Ranking da Transparência, instituído em 2018 pelo Conselho Nacional de Justiça (Resolução CNJ nº 260/2018), em que é avaliado o grau de informação que os tribunais do país disponibilizam aos cidadãos, referente a todos os segmentos do Poder Judiciário.

Para garantir a 7ª colocação em nível nacional, a Justiça Eleitoral Acreana atingiu um percentual de 94,74%. Entre a 1ª e a 6ª colocação estão: TRE-BA (98,56%), TRE-SE (98,56%), TJ-PA (97,77%), TRT-20 (95,98%), TRE-PA (95,69%) e TRE-RN (95,69%). O último colocado recebeu o percentual de 89,73%.

Na edição passada (2019), também alcançando a 7ª posição no ranking do CNJ, o TRE-AC somou 92,62 pontos percentuais.

A desembargadora-presidente da Corte Eleitoral Acreana, Denise Bonfim, avaliou como positiva a posição alcançada pela Corte Eleitoral Acreana, atribuindo à dedicação, ao esforço e ao comprometimento de todas as unidades do TRE-AC os 94,74% de cumprimento dos requisitos de transparência exigidos pelo CNJ. “Todos estão de parabéns, mais uma vez”.

Resolução CNJ nº 260/2018

O Ranking, instituído pela Resolução CNJ nº 260/2018, é realizado anualmente, buscando valorizar os tribunais e conselhos que mais se destacam no fornecimento de informação de forma clara e organizada.

Nesta terceira edição, o CNJ fez alterações significativas nos itens usados para avaliar a transparência nos tribunais e conselhos e que faziam parte das portarias que regulamentavam as duas edições anteriores do Ranking. Na edição de 2019, foram avaliados mais de 140 itens, já na edição deste ano foram analisados 85. O objetivo é que o Conselho concentre seus esforços de avaliação da transparência nos tópicos de maior relevância.

Todos os órgãos do Judiciário participaram da avaliação, com o resultado do Ranking da Transparência 2020 sendo avaliado e chancelado pela Comissão Permanente de Eficiência Operacional, Infraestrutura e Gestão de Pessoas do CNJ.

 

Últimas notícias postadas

Recentes