Presidente do TRE explica as regras do TSE para o rezoneamento eleitoral

Rezoeneamento do Estado

Reunião

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AC), desembargador Roberto Barros e o presidente da Associação dos Magistrados do Acre (Asmac), juiz Luís Camolez, estiveram reunidos na manhã desta quarta-feira, 28, com o presidente da mesa diretora da Assembleia Legislativa, no exercício do Governo, o deputado Ney Amorim.

Os magistrados esclareceram que em março deste ano, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral alterou a Resolução n° 23.422, que trata da criação e instalação de zonas eleitorais, com o objetivo de realizar um rezoneamento eleitoral para reduzir custos com as zonas eleitorais.

Para cumprir a decisão, o Tribunal Regional Eleitoral do Acre excluiu a 10ª Zona Eleitoral, com sede em Rio Branco, onde haviam 88 mil eleitores inscritos,  quantidade inferior a que o TSE passou a exigir.

No interior do Estado também deverá ocorrer o rezoneamento, com base em critérios diferentes dos estabelecidos para a capital, como densidade demográfica e condições de acesso. A administração do Tribunal está trabalhando no levantamento dos dados de cada zona, observando os critérios do TSE, e segundo o presidente do TRE-AC, tudo indica que a 2ª Zona Eleitoral, com sede em Xapuri, poderá ser a próxima afetada pelo rezonemamento.

O deputado Ney Amorim informou que levará o assunto para a casa legislativa, garantindo apoio contra a extinção de zonas no Estado. “Não podemos aceitar essa imposição. Se não houver uma resistência agora essa situação pode se agravar e perderemos mais zonas. Sabemos que isso compromete muito o serviço prestado pela Justiça Eleitoral”, salientou.

Paralelamente a isso, o presidente da ASMAC, juiz Luís Camolez, que foi juiz eleitoral da 9ª Zona durante as Eleições Municipais de 2014, destacou o resultado da pesquisa de satisfação do eleitor em relação aos serviços prestado pela Justiça Eleitoral naquele ano. “Com um trabalho bem desenvolvido por toda a equipe do Tribunal e das 10 zonas eleitorais no Estado conseguimos atingir um percentual acima de 80% de satisfação. Não sabemos se o grau de satisfação será o mesmo com a redução do número de zonas, já que isso afeta diretamente na atuação da Justiça”, completou.

Pela defesa das zonas

Os presidente do TRE e da ASMAC já estiveram reunidos com outras autoridades para esclarecer a situação do rezoneamento. O primeiro encontro foi realizado com o governador do Estado, Tião Viana, na segunda-feira, 26. No dia seguinte, uma reunião foi feita com o presidente da Câmara Municipal de Rio Branco, o vereador Manoel Marcos.

Nesta sexta-feira, 30, os magistrados estarão presentes no Encontro dos Legislativos, no Hotel Pinheiro, às 11 horas, onde farão uma apresentação da atual situação do Estado diante do rezoneamento.

Últimas notícias postadas

Recentes

Nota

Dia da Justiça - 8 de dezembro